Dando continuidade às mobilizações, o Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol/SE) realizou nesta sexta-feira, 05, um pit stop com café da manhã e adesivagem de veículos na praça Tobias Barreto, em frente à Secretaria de Estado da Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE). No local, veículos particulares de policiais civis, familiares e apoiadores foram plotados com o adesivo que traz o lema “Diga Não à Violência em Sergipe – Eu Apoio a Luta dos Policiais Civis”.

A ação tem como objetivo chamar a atenção do governador Belivaldo Chagas para as principais reivindicações de agentes, escrivães e agentes auxiliares da Polícia Civil, que têm como bandeiras de luta a necessidade do pagamento da reposição inflacionária (concedida recentemente a outras categorias de servidores públicos estaduais); reestruturação dos cargos que integram a base da Polícia Civil (Projeto Oficial de Polícia Civil); e reajuste salarial (congelado há mais de seis anos). Além disso, busca chamar a atenção para a necessidade do Governo encontrar alternativas eficientes para reduzir os índices de criminalidade e violência no menor estado do país.

Na opinião do agente de Polícia Civil Alisson Oliveira, o sindicato está demonstrando a cada ação que trabalha de forma legítima e firme. ”Os policiais civis vêm mostrando resultados positivos à sociedade. Quando o governador Belivaldo Chagas nega nossos direitos, a negociação e o diálogo, ele também nega o trabalho que a categoria vem fazendo. Os policiais civis não querem nada além do que é garantido constitucionalmente, como a reposição inflacionária. Não podemos cobrar que o cidadão cumpra as leis e a Polícia punir quando ele não o faz, se o próprio governador não cumpre nem o previsto na Constituição Federal”, destacou o filiado do Sinpol/SE.

Durante o ato, os cidadãos que passaram pelo pit stop puderam conversar com os policiais civis presentes para compreender as principais reivindicações da categoria. Para Márcio Arquimedes, agente funerário, os policiais civis arriscam diariamente suas vidas e merecem ser valorizados. “Acho injusto os policiais dedicarem suas vidas para estudar e se dedicarem à profissão, mas terem que ficar brigando com o Governo do Estado por um direito. Acho a luta justa e correta e desejo sucesso a todos. A gente sabe que em Sergipe há uma Polícia Civil competente que desvenda crimes até de bandidos que vêm de outros estados e são presos aqui. O Governo deveria ter mais atenção com a Segurança Pública do nosso estado”, mencionou.

00Para Adriano Bandeira, presidente do Sinpol/SE, a adesão da sociedade mostra que as pessoas estão atentas à luta dos policiais civis. “Não temos dúvida de que nossa luta é justa, digna e permanente. Acreditamos no diálogo com o governador Belivaldo Chagas e em melhorias para a nossa categoria. Entretanto, continuaremos mobilizados e atentos porque estamos tratando da nossa valorização profissional e do sustento das nossas famílias. O governador sinalizou que entre os dias 8 e 12 de julho receberá nossa categoria e essa é a nossa maior expectativa agora”, finalizou Adriano Bandeira, presidente do Sinpol/SE.

Adesivagem de veículos continua

A adesivagem dos veículos realizada pelo sindicato é gratuita, contínua e retorna a partir da próxima terça-feira, 09. Interessados podem levar o veículo na empresa Aracaju Signs, localizada na rua Ministro Apolonio Sales, 76, em frente à Energisa e próximo ao Espaço Emes (galpão branco), e solicitar a adesivagem. No local, será registrada por um colaborador do Sinpol/SE a participação de cada apoiador da luta dos policiais civis. A adesivagem acontece de segunda à sexta-feira, de 7h30 às 16h. Aos sábados, o horário é de 8 às 12h.