Instrução busca preparar os profissionais para lidarem com situações de violência no cotidiano

Na manhã desta quinta-feira, 09, Adriano Bandeira, presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol/SE), realizou uma palestra com o tema “Prevenção à Violência e Autodefesa no Ambiente Urbano”. O momento ocorreu durante o curso de formação dos novos policiais penais, na Escola de Gestão Penitenciária (Egesp), onde 50 alunos estão em preparação teórica e prática para assumir funções no Departamento de Sistema Prisional (Desipe). A expectativa é que na próxima semana o treinamento seja finalizado e os novos policiais passem a utilizar arma de fogo.

“É muito importante que os profissionais de Segurança Pública utilizem técnicas para se defenderem em possíveis situações de violência em área urbana, sobretudo quando estiverem em momentos de folga. Trouxemos para os alunos diversos exemplos práticos e vídeos reais de como reagir corretamente em um cenário de criminalidade. Não basta ter uma arma de fogo, é preciso saber utilizar o armamento de maneira eficaz. É necessário observar a situação com brevidade e estratégia, para em seguida agir com eficiência. Policiais armados também morrem e são muitos anualmente em todo o Brasil. Essa realidade precisa ser colocada em pauta para todos aqueles que pretendem atuar em defesa da sociedade e muitas vezes sem o devido reconhecimento. Nosso objetivo é que o colega policial permaneça vivo em qualquer situação negativa que se apresentar”, destacou Adriano Bandeira.

Para o aluno Victor Martins, ficou evidenciado na palestra que não basta ser policial e estar armado para garantir a própria segurança. “Ter uma arma de fogo traz a responsabilidade de usá-la e o momento correto de saber utilizar foi o que mais marcou nessa palestra. Compreendi a necessidade de analisar o ambiente, os comportamentos, como guardar e manusear corretamente”, pontuou o futuro policial penal.

Para o presidente do Sinpol/SE, a interação e troca de informações com outras instituições da área de Segurança Pública fortalecem os profissionais nos desafios diários a serem enfrentados no combate à violência. “É a prática diária da profissão que levará ao amadurecimento desses profissionais, mas compartilhar a nossa experiência na Polícia Civil é sempre também motivo de grande satisfação. Ser policial no Brasil é tarefa árdua, difícil, por isso é importante que eles tenham essa noção desde o curso de formação. São poucas as profissões onde você arrisca a própria vida diariamente para garantir a defesa da sociedade. A autodefesa precisa ser despertada não apenas quando o policial está em serviço porque quando ele sai daquele ambiente ele continua armado e muitas vezes sem saber como reagir se estiver sozinho, sem o apoio dos colegas, sem viatura, sem o suporte da instituição da qual faz parte”, reforçou Adriano Bandeira.

Segundo a aluna Ane Lima, a palestra será lembrada por ela pelo resto da vida. “Compreender sobre o momento certo de fazer uso da arma de fogo é muito importante e foi isso que mais me chamou a atenção. É o tipo de conteúdo que todos os policiais precisam conhecer. Ele muda nosso comportamento e amplia nossa forma de ver a carreira que escolhemos seguir”, finalizou a futura policial penal.